LUZ AZUL emitida por smartphones acelera a degeneração ocular

LUZ AZUL emitida por smartphones acelera a degeneração ocular

Agosto 14, 2018 0 Por Emanuel Pessoa

Estamos ficando mesmo mais e mais viciados em smartphones e computadores e isso tem aumentado os problemas de saúde relacionados com tecnologia. Agora, um estudo publicado no periodico NATURE revela que a luz azul emitida pelos aparelhos — que chegou a ser classificada como inofensiva no passado — pode acelerar o processo de degeneração de nossa visão.

A pesquisa foi realizada pela Universidade de Toledo, em Ohio, nos Estados Unidos. Uma equipe de cientistas descobriu que o brilho contínuo da luz azul transforma moléculas vitais em uma versão tóxica capaz de deteriorar mais rápido o processo de envelhecimento natural dos olhos — e a idade avançada é uma das maiores razões pela cegueira em todo o mundo.

“Estamos sendo expostos à luz azul continuamente e a córnea e a lente do olho não podem bloqueá-la ou refleti-la. Não é nenhum segredo que a luz azul prejudica a nossa visão, danificando a retina. Nossos experimentos explicam como isso acontece e esperamos que isso leve a terapias que retardem a degeneração macular, como um novo tipo de colírio”, explica Ajith Karunarathne, professor assistente do Departamento de Química e Bioquímica da universidade.

Problemas de saúde relacionados à tecnologia têm aumentado

 

Não é somente a degeneração macular que vem preocupando os especialistas. Além de problemas psicológicos que a vida constante em um ambiente virtual possa levar, já existe o que os médicos chamam de “Síndrome da Visão Computacional”. Isso acontece quando a luz dos dispositivos está tão intensa que chegam a ser capazes de imitar a luz solar e complicar nossos hormônios, ao ponto de diminuir substancialmente a qualidade do sono.

Para evitar os problemas com a luz azul nos olhos, Kaunarathne até recomenda óculos de sol com filtro ultravioleta — mas muitos dizem que isso também não surte muito efeito. Certo mesmo é o limite que cada um impõe para evitar exposição excessiva, especialmente no quarto escuro antes de dormir.

“Todos os anos, mais de 2 milhões de novos casos de degeneração macular relacionada à idade são relatados nos Estados Unidos. Esperamos encontrar uma maneira de proteger a visão das crianças que crescem em um mundo de alta tecnologia”, completa o cientista.